Search

Good Vibes Only



Há um tempo venho pensando sobre essa mania/moda do ‘Good Vibes Only’ e resolvi escrever sobre isso hoje…


Sabe, eu também embarquei nesta modinha há uns anos… Na verdade acho que muitos de nós embarca nela desde pequeninos, já que somos educados para não chorar, não mostrar a nossa raiva, ou qualquer outra emoção que nos deixe vulnerável, porque vulnerabilidade em nossa sociedade é sinônimo de fraqueza… Mas quando disse que há uns anos embarquei nessa modinha, é porque fui um pouco mais fundo nela… O que foi ruim mas foi bom, como tudo na vida, só depende da perspectiva pela qual você escolhe olhar.


Pouco tempo após meu mergulho, percebi logo o que estava acontecendo primeiro com as pessoas ao meu redor, depois comigo mesma… já que as pessoas que me cercam são como espelhos, e o que me chama atenção nelas geralmente tem alguma ressonância com o que há em mim. Percebi então que, como a maioria delas, eu estava bloqueando algumas emoções, as mais ‘negativas’, que hoje eu chamo de desconfortáveis, incômodas ou doloridas mesmo, e que isso não me deixava melhor ou mais feliz, mas me deixava pior, triste…E aí comecei a perceber o porquê desta ‘tática’ de fuga não funcionar…


Quando a gente vem para esse mundão, a gente chega inteiro, mas aos pouquinhos, mesmo que inconscientemente, começamos a perceber que tudo por aqui se manifesta em pares, e pares opostos para ser bem objetiva. Sabe aquela desse mundão ser cheio de lindezas mas também cheio de feiuras? Tipo riqueza e pobreza, alegria e tristeza, amor e ódio, preto e branco, luz e escuridão, dor e prazer? São todos opostos, mas complementares, faces de uma mesma moeda…

E aí, desde pequeninos, vamos aprendendo de variadas maneiras, a ir escolhendo aqueles que só provocam prazer, que nos dão algum ganho ou vantagem, e vamos bloqueando a ‘outra parte’, a ‘parte ruim/ negativa/ escura’, e nesse movimento a gente tenta se identificar só com esse lado ‘bom/positivo’, e às vezes até criamos uma personagem sem nos darmos conta…


Devido ao nosso modo de educarmos uns aos outros, e aos nossos apegos, vamos esquecendo que somos inteiros, e ao aprofundarmo-nos no Good Vibes Only, nos percebemos ainda mais compartimentalizados e por isso menos inteiros… sem honrar a ‘outra parte’ que também faz parte de nós.

E foi neste ponto que percebi o quanto o Good Vibes Only é lindo… em fotos, nas mídias etc, ou mesmo num discurso externo pronto, mas que na vida real ele te leva mesmo é rumo a uma desconexão ainda mais profunda de si mesmo. O Good Vibes Only pode ser um momento, pode ser vários momentos, mas não dá para ser permanente, ou eterno, porque NADA nesse mundo é…


A gente volta a ser inteiro quando nota que para perceber a alegria ou a felicidade a gente precisa ter passado por algum momento de tristeza, que para ter melhor entendimento sobre alguma coisa, precisamos ter passado por uma fase escura, de confusão, porque não há luz sem escuridão e vice versa…


Afastar pessoas ou situações que não são ‘Good Vibes’ o tempo todo, nos impede de entender o que nelas tanto reverbera em nós. Eu compreendo que às vezes não dá, é difícil pra cacete, mas evitar tais situações o tempo todo, achando que o que está lá fora é que é o ‘ruim’, nos impede de ir pra frente, nos impede de aceitarmo-nos verdadeiramente… nos impede de sermos inteiros!


Muito se fala de empatia, mas pouco se faz, sabe porquê? Porque a empatia verdadeira só aparece quando nós nos vulnerabilizamos e aceitamos que aquilo de ‘errado’ que o outro fez, ou aquilo ‘errado’ que o outro sentiu também existe em nós, e tá tudo bem… porque assim como mencionei antes, que nada é permanente, o que fazemos ou sentimos também não é. A gente muda o que fez, conserta, adequa, e aprendemos com o que sentimos, transformando aquilo em algo diferente….


Então, era isso que queria compartilhar…

Good Vibes Only é super bonitinho, em alguns momentos, mas se começamos a levar isso como algo perene, é interessante ligar o alerta e começar a refletir… beleuza?!


Fique à vontade para compartilhar, deixar seus comentários ou acrescentar algo!

Beijinhos de Luz!


True positivity embraces sadness; True joy honors anger; True hope has met suffering; True love acknowledges loneliness; True light is informed by darkness. (Mari Andrew)

It’s been a while since I started thinking about this ‘Good Vibes Only’ trend, and today I decided to write about it…


You know, I’ve also embarked in this trend some years ago… In fact, I think most of us get into it at a very early age, since we are educated not to cry, show our anger, or any other emotion that leaves us vulnerable, because vulnerability in our society is a weakness synonym… But when I said that some years ago I embarked in this trend, it’s because I went a little deeper in it… Which was bad and good, as everything in life, it only depends on the perspective you chose to look through.


Some time after my dive, I’ve realized what was happening, first with the people surrounding me, and then with myself… as people around me are like mirrors and what calls my attention in them usually has some kind of resonance with what’s in me. I’ve realized then that, like most of them, I was blocking some of my emotions, the most ‘negative’ ones, which nowadays I call the uncomfortable, or painful ones, and that this didn’t leave me better or make me happier, on the contrary, it made me feel worse, sad… And that’s when I started noticing why this escaping ‘strategy’ doesn’t work…


When we come to this world, we arrive as a whole, but little by little, even if it’s unconsciously, we start realizing that everything around here is manifested in pairs, opposite pairs to be more specific. There are lots of beauties in this world, right? Also ‘ugliness’…: wealth and poverty, joy and sadness, love and hatred, black and white, light and darkness, pain and pleasure right? All opposites, but complementary, faces of the same coin…

So, from a very young age we learn, in different ways, to choose only those that give us pleasure, some kind of profit or advantage, while blocking the ‘other part’, the ‘bad/ negative/ dark part’. And in doing so we try to identify only with that ‘good/positive’ side, sometimes we even create a character without realizing it…


As a consequence of our way of educating each other, and of our attachments, we gradually forget that we are whole, undivided, and by going deeper into that Good Vibes Only, we feel even more divided, compartmentalized, therefore not entire…and of course, not honoring the ‘other part’ which is also part of us.

And it was here that I’ve realized how much the Good Vibes Only is beautiful… in pictures, on the media etc, or even on an external ready speech, but in real life, it leads us to a much deeper disconnection from ourselves. Good Vibes Only can be good for a moment, or maybe for a few moments, but it can’t be permanent, or eternal, because NOTHING in this world is


We go back to being whole when we notice that in order to realize joy or happiness, we need to have had some moment of sadness, that in order to have a better understanding of something, we need to have had been through a dark phase, some sort of confusion, because there’s no light without darkness and vice-versa…


Pushing away people or avoiding situations that are not ‘Good Vibes’ all the time prevent us from understanding what they have that reverberates in us. I understand that sometimes we can’t do it, it’s fuc*%$g hard, but avoiding those situations all the time, thinking that what is out there is the ‘bad’ prevents us from moving forward, from accepting ourselves as we really are… prevents us from being whole!


A lot is spoken about empathy, but very few is actually done, do you know why?

Because true empathy can only appear when we get vulnerable and accept that that ‘wrong’ thing the other did, or the ‘wrong’ feeling the other had, also exist in us, and everything is okay… because, as I mentioned before, the same way nothing is permanent, what we do or feel isn’t also. We change what we did, fix it, and we learn with what we feel, transforming that into something different…


So, this is what I wanted to share…

Good Vibes Only is very cute, at some moments, but if we begin to act as if it’s something eternal, it’s very important to turn the alert sign on and start thinking about it… k?!


Feel free to share, leave your comments or add something!

Little kisses of light!

23 views

​© 2018 Semeia Vida by Tatiana Lopes.