Search

Meu corpo, minhas regras! Meus filhos, minhas regras!

Aviso aos leitores!

Contém conteúdo forte!

Mas eu te tranquilizo, se você abrir a mente, seu cérebro não vai cair.


Lembra daquela frase “Meu corpo, minhas regras”?

O que você acha de aplicá-la para tudo neste momento?


Meu corpo, minhas regras não é só para sexo. Se eu não quero que qualquer sêmen adentre meu corpo sem meu consentimento, eu tenho o direito de não querer que nenhuma outra substância faça o mesmo. Mesmo que seja com a desculpa de que é para a saúde. Afinal o corpo é meu, a vida é minha, é minha responsabilidade.


Essa é a primeira vez que presencio uma situação em que vendem um produto experimental, cujos componentes são escondidos, cujos efeitos colaterais adversos são desconhecidos ou omitidos, como salvador de vidas. Vidas que ele, o produto, não proteje do contágio, não impede sua propagação e a culpa toda vai para os que não o utilizaram, porque resolveram apostar nos recursos naturais para manter suas saúdes, e não serem cobaias de laboratórios.

Sim, porque é isso que é! Sejamos francos e olhemos para o que É! Eufemismos são desnecessários. Ninguém aqui é criança, ou pelo menos já não deveria ser.


Produto que é bom e eficiente não precisa de propaganda, ele fala por si próprio!

Aprendi isso ainda novinha. Sabe quando você escuta algo e vê aquilo acontecer? Isso é a melhor prova de eficácia, de que o negócio é bom! Quando não é bom, ou é desnecessário, entra em jogo a propaganda! Isso aí! Desculpa aí quem adora uma propaganda, ou que faz dela seu ganha pão, mas sejamos sinceros, propaganda só veio para florear, e criar necessidades psicológicas que não existem! Basicamente, criar vontade de consumir, qualquer coisa!!!


Quer uma prova? Quantas vezes no dia você assiste a um vídeo, ou a uma propaganda/comercial, ou mesmo uma foto daquelas bem sedutoras e fica com vontade de ter aquilo, ou se sente frustrado por não ser como aquela pessoa? Muitas… acertei? Pois é, eu sei, o marketing digital está no auge e não é à toa. Pessoas psicologicamente abaladas compram, consomem, e MUITO! Qualquer coisa!! Porque a falta, a carência, a imperfeição, o medo, quando bem explorados, jogam para escanteio qualquer capacidade vacilante de discernimento!


Então é isso! Propaganda, negócio, bu$siness e não saúde, ou ‘salvar vidas’.


‘Salvar vidas’.

Isso me leva a outro ponto importante!

Quando é para vender vacinas é importante salvar vidas, não é mesmo? Todas as vidas importam, certo?

Mas quando pessoas saudáveis começam a apresentar doenças, antes inexistentes, e morrem em decorrência de um produto experimental, aí pode? Não são mais todas as vidas que importam? Porque as estatísticas mostram que é um número pequeno..? Peraí… eu já sabia que em nosso mundo havia dois pesos e duas medidas, mas era mais velado. Agora escancarou de vez? Se sim, deixemos o discurso ‘paz e amor’ e a hipocrisia de lado, e assumamos a que viemos.


Casos que comprovem a ineficácia do produto, e não só, mas também o prejuízo à saúde estão aumentando, basta você querer ver. Sabe aquela máxima: quem tem olhos que veja? Lembre disso, para depois não se perguntar como foi que tudo isso aconteceu….


Voltando à regra ‘Meu corpo, minhas regras’

Tem muita gente cagando regra (desculpa a expressão, mas foi necessária) sobre vacinar crianças. Deixa eu te perguntar uma coisa? Você tem filhos?

Se não tem, peço, por gentileza, que se retire da discussão e volte depois que os tiver, pois aí, talvez, terá melhor condição de dizer o que fazer para proteger um ser humano que depende totalmente de seus cuidados, e para educá-lo da melhor maneira possível para ser um bom Humano.

Se você tem filhos, e for um pai ou mãe consciente, sabe que eles até uma certa idade não têm condições de decidir o que é melhor para eles sozinhos, mesmo que achem que sabem… Eles precisam de orientação, e para orientar alguém é preciso que nós estejamos informados e conscientes da orientação a ser dada. E ninguém tem nada a ver com isso. Educação vem de casa, certo? Ou isso também mudou?!

Você que paga escola, médicos, medicamentos, comida, e é quem fica acordado(a) quando eles não dormem, ou quem espera na fila do hospital quando estão doentes, certo? Ninguém vem fazer isso por você…nem o Estado, nem os governadores, prefeitos e parlamentares, muito menos os ‘cagadores de regra’!!! (Isso vale para a rede pública também, ou você acha que os serviços públicos não saem do seu bolso?)

Então por que agora querem vir dar uma de ‘bonzinhos’ e ‘ajudar’ na saúde dos seus filhos, mandando você fazer o que eles querem?


Pais que querem seus filhos vacinados, depois de pesquisarem e refletirem, vocês têm todo o direito de querer vacinar seus filhos e responsabilidade sobre as consequências também, mas não queiram que os pais que, depois de suas pesquisas e ponderações, querem proteger seus filhos e não os colocarem para ser instrumentos de teste, façam o mesmo. Educação vem de casa! Meus filhos, minhas regras.


Se um dia o produto experimental vier a se tornar uma vacina segura e eficaz, voltamos a conversar. Até lá cante de galo e cague regras na sua família, e não nas demais.


Pela Liberdade, Reponsabilidade

Desejo Luz e Discernimento!


Àqueles que lutam pela liberdade, não desistam!

De pouco em pouco fazemos muito, de um em um tornamo-nos uma multidão!

E é isso que devemos ser Unidos!

Amor!


Tati


38 views0 comments

Recent Posts

See All