Search

‘Ser Zen’ e confusões…

Não gosto da ideia dos rótulos! Nunca gostei…


Não curto quando generalisam conceitos e classificam diversas coisas dentro de um mesmo pacote, ignorando características diferenciadas e muitas vezes relevantes. Quando a ‘coisa’ em si são pessoas, tanto quanto pior…

Rótulos podem até ajudar em uma pesquisa inicial para identificação de semelhanças etc, principalmente em estudos científicos quantitativos, mas quando se estancam aí, passam a ser totalmente limitantes, e superficiais até.

Mesmo com a diversidade sendo estampada a cada dia para que todos em nossa sociedade percebam, essa rotulação continua frenética…Às vezes me pergunto se é preguiça de pensar, refletir, se colocar no lugar do outro, ou se é mesmo incapacidade para tal (o que creio que não seja)…

Professores de Yoga têm a fama de serem ‘Zen’ certo? Pois é, você sabe o que é Zen? O conceito de Zen vem do Zen Budismo e resumidamente significa estado meditativo, é um estar presente, um conhecer a si mesmo, o que às vezes não é agradável; não é um relaxamento, é consciência, auto-consciência, e do todo; ou seja não é algo que deixa com cara de pastel ou passivo, aceitando tudo. E atrelados ao Zen há 5 preceitos, que podem ser postos como preceitos para uma vida ética, (entendemos ética aqui no seu real significado: fazer o bem pelo bem, simples assim):

-Não matar;

-Não roubar;

-Não abusar da sexualidade;

-Não mentir;

-Não negociar intoxicantes.

Sendo assim, Zen não é simplesmente ser aberto, livre, para todo e qualquer capricho sexual ou egoísta, ou simplesmente usar roupas alternativas e colocar no rosto uma cara de paisagem, ou estar passivo e aceitar de tudo numa boa. Não é porque professores de Yoga, sejam homens ou mulheres, possam (eu disse ‘possam’) ser pessoas mais calmas, relaxadas, que levam a vida de uma forma mais alternativa e consciente de verdade, que vão simplesmente aceitar ‘de boa’ aquilo que os outros querem em dado momento… Traduzindo em linguagem mais clara e direta, não é porque são pessoas ‘aparentemente’ ‘mais livres’, que qualquer um tem o ‘direito’ de se insinuar ou mesmo de investir contínua ou agressivamente; são homens e mulheres como outros seres humanos e merecem ter seus direitos e NÃOS, respeitados.

E não é para constar, é para entender mesmo!

O que você julga ou pensa que o outro é ou aceita tem mais a ver com você, com seu jeito de ser e agir no mundo, do que o outro em si.

Então, faz um favor? Se certifique, observe se o que pensa é coerente, se confere de fato! E se perceber que a conclusão é negativa, ou mesmo ouvir a negativa da boca de alguém, simplesmente RESPEITE!

E é isso mesmo, conceito de ‘Zen’, esse que tá por aí, fica claro que não se aplica a mim!

Luz e Clareza!!

Bom dia!


Às vezes, um foda-se bem dado é bastante necessário...

10 views

​© 2018 Semeia Vida by Tatiana Lopes.